Rádio Mensageira da paz

segunda-feira, 2 de abril de 2012

MEDITAÇÃO DOS SANTOS PARA A QUARESMA:





Mortificação da língua


Escrevia S.Francisco de Sales, na sua obra "Introdução à vida devota", de 1619:

"A minha lingua, enquanto estou a falar do próximo, é na minha boca como um bisturi na mão de um cirurgião que quer cortar entre os nervos e os tendões; é preciso que o golpe que der seja tão certo e justo que não diga nem mais, nem menos do que é"

Não multipliqueis palavras orgulhosas, não saia da vossa boca linguagem arrogante, porque o Senhor é um Deus que tudo sabe; por ele são pesadas as ações. (I Samuel 2,3)

Morte e vida estão à mercê da língua: os que a amam comerão dos seus frutos. (Provérbios 18,21)

Acautelai-vos, pois, de queixar-vos inutilmente, evitai que vossa língua se entregue à crítica, porque até mesmo uma palavra secreta não ficará sem castigo, e a boca que acusa com injustiça arrasta a alma à morte. (Sabedoria 1,11)

Quem vigia sua boca e sua língua preserva sua vida da angústia. (Provérbios 21,23)

Pois quem não peca pela língua? Repreende o teu próximo antes de ameaçá-lo e dá ensejo ao temor do Altíssimo; (Eclesiástico 19,17)


A língua sã é uma árvore de vida; a língua perversa corta o coração. (Provérbios 15,4)

Haverá iniqüidade em minha língua? Meu paladar não sabe discernir o mal? (Jó 6,30)

Guarda tua língua do mal, e teus lábios das palavras enganosas. (Salmos 33,14)

E a minha língua proclamará vossa justiça, dando-vos perpétuos louvores. (Salmos 34,28)

A boca do justo fala sabedoria e a sua língua exprime a justiça. (Salmos 36,30)

Disse comigo mesmo: Velarei sobre os meus atos, para não mais pecar com a língua. Porei um freio em meus lábios, enquanto o ímpio estiver diante de mim. (Salmos 38,2)

A boca do justo produz sabedoria, mas a língua perversa será arrancada. (Provérbios 10,31)

Os lábios sinceros permanecem sempre constantes; a língua mentirosa dura como um abrir e fechar de olhos. (Provérbios 12,19)

O homem de coração falso não encontra a felicidade; o de língua tortuosa cai na desgraça. (Provérbios 17,20)

Não acostumes tua boca a uma linguagem grosseira, pois aí sempre haverá pecado. (Eclesiástico 23,17)

A língua de uma mulher ciumenta é um chicote que atinge todos os homens. (Eclesiástico 26,9)

A chicotada produz um ferimento, porém uma língua má quebra os ossos. (Eclesiástico 28,21)

Muitos homens morreram pelo fio da espada, mas não tantos quanto os que pereceram por sua própria língua. (Eclesiástico 28,22)

Uma palavra má transtorna o coração; dela vêm quatro coisas: o bem e o mal, a vida e a morte; sobre estas quem domina de contínuo é a língua. Há homem hábil que ensina a muita gente, mas que é inútil para si mesmo. (Eclesiástico 37,21)

O Senhor deu-me como recompensa uma língua, e dela me servirei para louvá-lo. (Eclesiástico 51,30)